domingo, 11 de outubro de 2009

A PROPOSTA


NOTA: 7,5.
“Como devo chamá-la: Margaret ou amante do diabo? Porque eu já ouvi todo o tipo de coisa.” Gammie
No começo eu comecei odiando a personagem de Sandra Bullock, mas com o passar do filme, ela consegue me fazer gostar dela. É mais ou menos isso que acontece com o filme. No início, ele não a suporta, depois eles acabam se apaixonando. Se fez comigo, por que não com o personagem de Reynolds?
No início, ela lembra um pouco o papel de O Diabo Veste Prada. Ela é Margaret, uma tirana disfarçada de editora de livros odiada e temida por todos. Ela não pensa duas vezes antes de despedir um homem que claramente quer seu emprego. Assim como ela não hesita muito para ordenar que Andrew se case com ela.
Isso acontece porque ela é uma canadense em vias de ser deportada já que ignorou a lei do país. Para não ser deportada, ela arranja esse casamento para conseguir o Green Card e poder manter seu emprego, que é tudo que ela tem na vida. Assim ela manipula Andrew para casar com ela, já que ela se for, ele dificilmente conseguirá manter seu emprego. Ele aproveita a oportunidade para conseguir a promoção para editor. Afinal, forjar casamento é um crime punível com uma multa de U$ 250 mil e cinco anos de prisão. Parece um acordo justo. No setor de imigração, ela descobre que haverá uma investigação para confirmar a relação dos dois, então para facilitar, ela vai com ele para o Alaska para conhecer a família dele.
Aí todos sabem o que vai acontecer. Eles vão se apaixonar de forma gradual. Ela vai se apaixonar pela família dele, que com exceção do pai, fazem quem ela se familiarize. Tudo com situações engraçadas. E aos montes para nossa sorte.
Claro que tudo é mais do mesmo, mas é tão bem feito, que faz com fiquemos interessados no filme. Bullock pode começar como megera, mas todos sabemos a facilidade que ela tem de ser adorável. E a dupla que faz com Reynolds é ótima. Veja essa reciclagem do que já viu antes e saiba que mesmo adivinhando tudo que vai acontecer, vai se divertir bastante. Destaque especial para Oscar Nuñez (The Office), que faz um personagem impagável no filme.

4 comentários:

  1. Nem de longe se trata de uma resenha, pode até ser um resumo, mas falta muito ainda...

    ResponderExcluir
  2. Realmente não é das minhas melhores.
    Espero que ache as mais recentes melhores. Acho que evoluí um pouco.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!!voce escreve muito bem...
    O importante é passar a idéia do filme e deixar o leitor interessado em assisti-lo

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Ana Paula.
    É bom receber elogios de vez em quando.
    rs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...