quarta-feira, 6 de outubro de 2010

IMENSIDÃO AZUL


NOTA: 9.
"Não olhe para Jacques como se ele fosse um ser humano. Ele é de outro planeta." Enzo

Este foi o primeiro filme do diretor Luc Besson falado em inglês. Ele tinha feito antes um filme que teve uma certa repercussão, chamado Subway, que não chegou por aqui. Aqui ele faz um filme que foi a maior bilheteria da década dos anos 1980, chegando a ficar cerca de um ano em cartaz. Ainda por cima ficando reconhecido internacionalmente.
Embora o filme seja uma obra de ficção, o diretor se baseou nas vidas dos mergulhadores Jacques Mayol e Enzo Maiorca, somente trocando o sobrenome de Enzo por Molinari.
O filme começa mostrando a infância de Jacques e Enzo, interpretados por Jean-Marc Barr e Jean Reno na fase adulta. Ambos são pequenos mergulhadores que moram numa ilha grega, apesar de um ser italiano e outro francês. Isso até a morte do pai de Jacques, que também era mergulhador.
Corta para o presente. Enzo é campeão mundial de mergulho livre enquanto Jacques é estudado por diferentes cientistas. De acordo com um desses cientistas, seu batimento cardíaco e a forma com que usa o oxigênio só foram encontrados em golfinhos e baleias. Jacques é um fenômeno e Enzo, muito competitivo, precisa derrotar Jacques, então o convida para o campeonato mundial de mergulho livre.
Eu poderia falar que a relação dos dois amigos é estranha, mas a realidade é que todas as relações de Jacques são muito estranhas. Ele guarda a foto da família na carteira. A foto é de um golfinho, o único ser com que ele consegue manter uma relação sem atritos. Enzo parece gostar de Jacques, mas sempre é movido pela competição, já Jacques parece somente interessado na amizade dele. Não é a competição que o motiva, tanto que quando Enzo não pode competir, ele não compete.
Ele ainda tem uma relação com um mulher americana, Johana Baker (Rosanna Arquette), mas a coitada não tem chance nenhuma. Não é que ele não goste dela, é que apenas ela não tem como competir com o mar. Sabe quando uma pessoa trabalha com alguma coisa e nos tempos vagos só quer descansar? Jacques nunca fica muito tempo fora da água. Quase todo o seu tempo livre é na água, e na maioria das vezes com golfinhos. Quando ela pergunta para ele como é mergulhar, ele diz que o único problema é achar um motivo realmente bom para voltar à superfície.
O filme tem seus defeitos mas não podemos negar que seja conduzido com habilidade por Besson. Em certas partes parece meio bobo, mas um filme de quase três horas que não pareça cansativo tem seus méritos. Sem contar na habilidade de fazer um filme interessante sobre um esporte que ninguém dá a mínima. Reparem no primeiro mergulho de Jacques, por exemplo, todos aparecem em velocidade normal enquanto ele sai da água em câmera lenta. Jacques não pertence ao nosso mundo, e Besson teve sensibilidade o suficiente para mostrar isso.

5 comentários:

  1. assisti o filme e me apaixonei, muito bom e nos ensina....e filme relacionando o mar, mergulho, golfinho...tudo de bom.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou.
    Espero que continue acompanhando.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Quero muito assistir esse filme...onde eu encontro?

    ResponderExcluir
  4. Oi, estava pesquisando sobre a resenha deste filme e gostei muito da sua, mas eu fiquei em duvida em uma parte: " Sabe quando uma pessoa trabalha com alguma coisa e nos tempos vagos só quer descansar? ENZO nunca fica muito tempo fora da água. Quase todo o seu tempo livre é na água, e na maioria das vezes com golfinhos." Não deveria ser Jacques?
    Bom, obrigado pela resenha e parabéns, seu trabalho é ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigido com muito atraso, mas corrigido.

      Grato.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...