terça-feira, 17 de janeiro de 2012

MELANCOLIA - MELANCHOLIA


NOTA: 2.
- A Terra é maligna, não devemos lamentar por ela. Ninguém vai sentir sua falta.

Foi no lançamento deste filme que o diretor Lars Von Trier declarou ser um simpatizante de Hitler. Talvez  alguém tenha se espantado que ele tenha feita uma declaração tão infeliz, mas acho que todos deveriam esperar isso de alguém que ao invés de lançar filmes resolveu lançar provocações. Melancolia é uma nauseante história sobre o fim do mundo que Trier declara ser seu filme com final feliz, ou o mais perto disso que uma pessoa com a cabeça dele possa considerar feliz.
Ele segue o mesmo modelo que usou em seu filme anterior, Anticristo. O filme começa com cenas longas em câmera lenta mostrando imagens que misturam beleza de produção com cenas tristes de alguma forma. No anterior eram cenas de sexo explícito e uma criança caindo pelo janela, aqui são pessoas fazendo nada, cavalos caindo e muitas cenas do fim do mundo se aproximando.
Depois que essas cenas passam, acompanhamos o casamento de Justine (Kirsten Dunst que ganhou um prêmio por fazer uma atuação catatônica). Um longo e cansativo casamento em que nada de interessante acontece e que nenhuma das pessoas, convidados ou noivos, parece agir com qualquer tipo de coerência. Justine arruma a biblioteca, toma banho e até mesmo tem sexo num campo de golfe com um convidado aleatório enquanto todos esperam por ela. Depois, ao final da festa, seu noivo se despede dela e ela diz para sua irmã que tentou. 
Quando achamos que a tortura acabou, a coisa piora. Justine vai pra casa da irmã que mora com o marido e filho (interpretados por Chartlotte Gainsbourg e Kiefer Sutherland) enquanto ficam na expectativa se um planeta chamado Melancolia vai se chocar ou não contra a Terra ao mesmo tempo que Justine parece não conseguir sair da sua fase depressiva. O planeta se aproxima em câmera lenta para exterminar a vida na Terra, mas isso pouco comove as pessoas do filme.
Caire (Gainsbourg) e Justine deveriam ser daquelas irmãs totatlmente diferentes uma da outra. Claire mora com o marido excessivamente rico numa casa com campo de golfe, estábulos e muito mal gosto e deveria ser a irmã sã para contrastar com a louca Justine que deveria ser internada no asilo mais próximo. A única coisa que fica clara é que as duas não são irmãs. Elas em diversos momentos chegam a agir como se fossem.
A única coisa que nos resta, a menos que queira parar de ver o filme, é esperar o planeta que anda por aí demolindo outros planetas acabar com a Terra. Se Lars Von Trier queria que eu torcesse pelo fim do mundo, ele fez um ótimo trabalho. Nunca torci tanto para isso acontecer. E ele só piora as coisas tornando o processo muito mais lento que o necessário. E quando o fim do filme chega, só uma pergunta ficou na minha cabeça: "Qual o objetivo desse filme existir?". Ainda não encontrei a resposta.

7 comentários:

  1. Os filmes de Lars Von Trier são conceituais, envolvem psicologia, filosofia e dizem muito sobre o comportamento humano. Para quem está acostumado a ver "sessão da tarde" realmente nunca verão nada além daquilo que está diante de seus olhos. É um tipo de filme diferente que foge do estilo hollywoodiano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim.
      Em apenas um comentário acabou de chamar todos que não gostam do filme de ignorantes enquanto se autoproclama um gênio.
      Nossa. Estou impressionado.
      Quase tão prepotente quando o próprio Lars Von Trier.

      Essa é a sua opinião.
      Adoro filmes que fogem do estilão hollywoodyano com características que você citou.
      Filmes de Luis Buñuel e Alain Resnais tinham essa característica e eu adoro.
      Mas os filmes desse diretor acima citado não chega nem perto disso.

      Abraços.

      Excluir
  2. Esse filme é absolutamente genial. Nunca vi a Melancolia gerada por uma situação em que não há escapatória ser tão profunda e impactantemente filmada. A crítica acima é um insulto aos apreciadores do velho e bom cinema de arte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Questão de opinião.
      Na minha, a existência desse filme é um insulto ao bom e velho cinema.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Muita gente acha.
      Compreendo e respeito. Não se preocupe.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...