sábado, 20 de fevereiro de 2010

UM HOMEM SÉRIO


NOTA: 7,5.
"O princípio da incerteza. Ele prova que a gente nunca pode saber o que realmente está acontecendo. Então isso não deve perturbar vocês. Não ser capaz de entender algo. Apesar disso, vocês terão que ser capazes de explicar isso no teste." Larry Gopnik

Todo mundo conhece uma pessoa que considere azarado. Frases como: "Ele não dá sorte na vida" ou até mesmo a alcunha de "coitado" sempre aparecem em conversas. Você deve conhecer alguém assim, mas com certeza não conhece ninguém como Larry Gopnik. Ele é o tipo de pessoa em que nada de positivo acontece na sua vida.
Sua família não é daquelas amorosas. Seus filhos estão sempre brigando. O filho só fala com ele para pedir que ele ajeite a antena para poder ver seu programa de TV, a filha rouba seu dinheiro para poder fazer uma plástica no nariz e sua mulher o está largando para ficar com seu melhor amigo, um homem chamado Sy Ableman. Além disso, seu irmão está sendo julgado, um aluno tenta, ao mesmo tempo, suborná-lo e depois o ameaça e para completar uma empresa liga para reclamar do pagamento de aquisições de discos que ele nunca comprou. E tem gente que diz que desgraça pouca é bobagem.
A verdade é que as coisas acontecem meio que sem motivo para acontecerem. Ele não é uma pessoa má ou o tipo de pessoa que toma decisões que acabam acarretando nesses problemas. Os problemas acontecem e pronto. Talvez ele seja amaldiçoado, como sugere uma animação no início do filme. Por isso ele é açoitado pelo princípio da incerteza. Ele quer descobrir porque essas coisas acontecem com ele. Ele tenta ajuda espiritual e até mesmo maconha. De tão desacostumado, mesmo quando em seus sonhos algo bom acontece com ele, ele acorda assustado e desesperado como se tivesse acabado de ter um pesadelo.
Michael Stuhlbarg faz de seu personagem um homem comum. Não é diferente de alguém que você conheça. O destaque vai para Fred Melamed no papel de SY Ableman. Apesar de ter poucas cenas, sua presença engrandece o filme. Na primeira vez, ele sequer aparece, é apenas sua voz ao telefone, mas que é suficiente para ser notável. Depois que ele aparece, ele dá um longo abraço em Larry, e diz que tudo vai ficar bem se eles tiverem uma longa conversa. Larry fica sem ação na frente daquele homem que "rouba" sua mulher e ainda quer ter uma longa conversa para que ele fique bem.
Que ninguém se confunda: ele não é um homem desesperado com a vida. Não fica chorando pelos cantos desesperado porque nada dá certo. Ele queria apenas entender porque essas coisas acontecem com ele. Dúvidas que qualquer ser humano pode se perguntar uma vez ou outra. No fundo, parece que ele apenas espera pelos dias melhores que tardam a vir.

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...